Dentro do Kernel do Windows Vista

A Microsoft publicou um artigo sobre o núcleo do Windows Vista. Este artigo, bem superficial, explica a questão dos serviços para atividades multimídia, a adição de links simbólicos [Déjà Vu de novo?] e o sistema de priorização de IO. Ainda da umas dicas, que pretendo numa precisar usar, de como melhorar a performace para aplicativos multimedia e com larga utilização de IO.

O mais interessante da leitura é compreender [superficialmente] algumas questões de sistema operacional e poder comparar, questões como multimídia, com o linux e outros sistemas operacionais, que eu considero inferiores neste quesito.

Alias, não quero ofender os softwares livres, mas a questão de múltimídia no windows considero melhor que no linux, não a questionando o kernel, mas os softwares para usuários e a facilidade de configuração. O motivo é que a microsoft investe massivamente, tanto que um dos objetivo do vista é melhorar ainda mais a parte multimídia, enquanto nós, como usuários do Linux, ainda temos problemas de ver um vídeo em flash e ouvir música ao mesmo tempo… [ps: ainda não testei o novo Flash 9, que utiliza alsa ao invés do OSS]

O artigo pode ser lido em
http://www.microsoft.com/technet/technetmag/issues/2007/02/VistaKernel/default.aspx?loc=pt

30 thoughts on “Dentro do Kernel do Windows Vista

  1. Desculpe, mas é melhor especificar qual segmento esta crítica se aplica.

    O Linux, como kernel, é muito otimizado e se dá bem com multimídia, se você considerar versões especializadas, como o Con Kolivas (-ck) ou Ingo Molnar (-rt patches), terá recursos exclusivos, latência mínima e um sistema imbatível pelos outros convencionais (alguns especializados em real-time ainda são melhores). Eu, por exemplo, uso o patchset do Con (-ck) no meu laptop (ibm t41) e dá pra rodar muito bem o som (amarok + xine-engine) enquanto eu transformo vídeos (nice +19) e ainda rodo software no valgrind, sem música pulando ou coisas do gênero… e isso com HD criptografado! :-)

    Já o GNU/Linux, com aplicativos open source genéricos, não estão num nível tão bom. Temos muita fragmentação e duplicação de esforços, porém os codecs derivados do FFmpeg são imbatíveis, tanto que são portados para windows e macosx. O ALSA, para placas intel e via são bons e aproveitam os recursos disponíveis. O Jack é um bom exemplo de software de alta qualidade. Porém ainda são poucos exemplos.

    Você citou o flash… que é proprietário e não dá pra colocar a culpa no Linux, nem kernel nem distro :-/

  2. Nem vou comentar muito, pois o comentario anterior disse tudo, mas vou concordar, achei estranho citar que o linux ñ se da bem com multimedia .. eu nunca vi esse tal problema do flash citado, ja ouvi diser, mas comigo sempre funcionou na boa, uso kurumin e kubuntu….
    E sobre softwares, os codecs são muito bons e faceis de instalar, diferente do windows que é tanta coisa que só com um codec pack feito por terceiros pra conseguir algo, e mesmo assim tem problemas as vezes …
    E o Amarok, uso dual boot, e me doi ñ ter um amarok pra usar no ruindows tb, melhor player de som que ja usei, e o Kaffeine tb é show …
    Existem alguns problemas especificos, mas sempre é complicações por algo proprietario como o Flash

  3. Já faz um bom tempo que não vejo esse problema com sons paralelos de flash e de um player, por exemplo. O Flash 9 venho usando desde as versões de teste e a agora muitos problemas que impediam a navegação em alguns sites foram solucionados. Como já foi citado nos comentários anteriores, isso passa bem longe do Kernel em si e faço questão de destacar a questão dos codecs. Enquanto no Windows do PC dos meus pais (com conexão diaul-up) foi um saco fazer funcionar alguns formatos de vídeo (baixa codec aqui, pega outro lá…), com GNU/Linux esse problema é resolvido bem mais facilmente (Eu uso gentoo, imagino que com o kurumin e os *ubuntu isso possa ser ainda mais simples).

  4. O que vejo como problema para multimidia no Linux é que, via de regra, não é exatamente fácil configurá-lo corretamente, e a existência de diversos softwares que ainda não suportam ALSA (como a versão estável do Audacity, por exemplo) complica ainda mais a situação.
    (Em especial quando se roda em 64 bits – em geral eu só encontro kernels pré-compilados com suporte a baixa latência em 32 bits, e os wrappers para rodar OSS sob ALSA ou Jack não funcionam direito com os binários 32 bits que as vezes somos obrigados a usar.)
    Mas que a situação está melhorando visivelmente, está. E até onde eu sei um linux devidamente configurado bate feio o Windows bem configurado nos quesitos relevantes para audio.

  5. Além dos comentários muito bem colocados pelos colegas acima, um cursinho de português ia bem hein?!
    Na verdade, uma simples revisão do texto já dava conta!
    “Alias, não quero ofender os softwares livres, mas a questão de múltimídia no windows considero melhor que no windows” Ele é auto-melhor que si próprio mutuamente consigo mesmo? Deve ser muito bom mesmo!

  6. Vamos por parte, usei Linux como o Sistema como um todo. Pego o ubuntu,debian, instalo e isto é o linux. Uns preferem usar Gnu Linux, mas neste caso usei Linux como denominação geral.

    Segundo, usuário, não se preocupa se determinada árvore do kernel esta ou não otimizada para multimídia. Ele se preocupa em instalar e executar.

    Um problema que esqueci de citar, na questão de música, é configurar o player, OSS,Alsa, qual usar?! Nós sabemos, mas nem todos sabem :-)

    Continuando em música, há vários softwares muito bons. Mas para usa-los, bate com o problema dos diversos meios de execução. Ah, sim, o OSS esta sendo removido gradualmente dos sistemas linux, porém muitos softwares ainda o utiliza, como os antigos players de Flash.

    E multimídia é mais que som e video. É iteração também, como os jogos. Que para jogarmos os últimos lançamentos, devemos ter o Cedega ou nos contentarmos com os poucos jogos de qualidade para linux.

    Ah! Sobre codecs, para tocar mp3, um usuário do federa precisa usar repositórios não padrão, e quando é lançado uma nova versão, deve esperar a versão para os codecs ou compilar os seus. No ubuntu é mais simples, apenas habilitar o multiverse (é este mesmo?). Mas para alguem que só quer ouvir mp3, é um pouco trabalhoso. Infelizmente, ou felizmente, no mundo nem todos são nerds que gostam de ficar fuçando no computador.

    Agradeço o Fábio Capela, que é a configuração ainda apresenta alguns problemas, como dito anteriormente, a dúvida entre OSS ou Alsa.

    E Andre Guilhon, obrigado pela correção, já corrigi e tem uma diferença grande entre não saber escrever e falta de atenção. De qualquer forma, obrigado pela crítica.

  7. Só para constar nos autos: acabei de instalar o Flash 9, e finalmente o YouTube funcionou JUNTO com o mp3 player… estou no Ubuntu.

    Sobre a briga religiosa: eu simplesmente não gosto da M$, via de regra não gosto de monopólios. A maior parte das pessoas não se importam, contanto que tenham a “Conveniência”, e nenhuma discussão de qualidade técnica vai convencer essas pessoas a mudar.

    A propósito, o Dilbert de ontem estava fantástico:

    http://dilbert.com/comics/dilbert/archive/dilbert-20070125.html

  8. Massa cara! Vou instalar hoje ou amanhã o Flash 9 no meu ubuntu.
    Também não gosto da MS e em nenhum momento disse que gostava. Apenas citei um recurso do windows que considero superior. Mas tudo bem… acontece, me expressei errado num ponto e entenderam errado no outro.

    []’s

  9. Eu tenho uma placa de captura de video e uso conjuntamente com a entrada de audio de minha placa de som para gravações de programas de TV. Pois bem, sou obrigado a setar a entrada de audio “line-in” como padrão para gravação, mas quando preciso usar o microfone, como por exemplo, no Skype, tenho de abrir os controles de volume e setar para gravação padrão a partir do microfone. Ao contrário do Windows não há como fazer isso de forma transparente no Linux. É irritante!!! Muitas vezes minha esposa usa o Skype e eu agendo uma gravação de TV; somente quando chego em casa percebo que ele gravou o microfone e não da entrada line-in.

  10. Na verdade, todos sabem que todas as funções incorporadas até hoje em TODAS as versões do Windows ou são copiadas da Apple ou mais recentemente do Linux e outros sistemas operacionais.
    O bom é que o software livre evolui tão rápido hoje em dia que está ficando difícil a Micro$oft acompanhar. É aí que ela começa a fazer com que seus softwares tenham problemas de compatibilidade com outras plataformas, como é o caso do SMB v.2 e NTFS v.2. Mas não tem problema, logo logo a comunidade linux da um jeito de compatibilizá-las também. ;-)

  11. Fato é: copiados ou não os softwares no windows funcionam no estilo instalar > usar!
    Mas isso não impede que haja distribuições linux com ótimo suporte multimídia. Haja visto a Sabayon Linux (http://www.sabayonlinux.org)…
    É mesmo, e sempre será, questão de preferência. Há bom suporte nos dois mundos.

  12. Olha…Não tem o que dizer…DRM, Microsoft licencia, Encriptação para DVDs, idem, codecs proprietários, JAVA e FLASH, também…Está tudo lá. Quando o WMP não detecta um arquivo de mídia e seu codec ele busca na internet e instlala rapidinho!

    Mas aí chegamos no Ubuntu, sem multimidia, tudo limitado a OGG. Sem MP3, JAVA ou FLASH. Ou, ao menos, um simples player para MPG…O choque é brutal. O Usuário terá de aprender a instalar tais softwares através dos repositórios e do Automatix…Isso não é tarefa de usuário leigo!

    Ubuntu tem tantas travas legais que impedem a popularização de um Linux multimidia, que se torna impossível a produção de um sistema minimamente usável para este fim. Do outro lado a Microsoft apenas compra e paga a licença para um sem fim de codecs. É impossível competir! Essa é a verdade…De nada adianta ter JACK, ALSA, ARTS e ESOUND, se a distro mais usada nos desktops atualmente é surda e muda!

    Ao meu ver a solução é simples…Um Wizard no desktop para instalação do suporte a multimidia…Coisa de dois cliques no mouse…Já que não podem distribuir pacotes proprietários.

  13. O Problema ALSA vs OSS já está em vias de resolvido, agora acredito que a adoção do gstreamer seria muito interessante como um padrão para o desenvolvimento das novas distribuições. É realmente muito chato ainda ter que instalar codecs proprietários, um player x ou y. Agora o comentário do amigo a respeito do Wizard no Desktop é realmente válido e muito bom, não seria uma afronta às ideologias das distribuições e ajudaria em muito os usuários.
    Seria como um Automatix porém mais avançado, sem a necessidade de instalar.

  14. Tenho 15 anos, mas vou falar algo.
    Já fiz cerca de 7 amigos passarem a usar Linux, nenhum deles desejou usar o Ubuntu… ISSO MESMo, NENHUM!
    Mas isso não foi só com o Ubuntu. Foi com o Slackware, Debian, Kurumim, Fedora Core 5, etc…
    Todos meus amigos usam, em meu ver, a distribuição menos colocada em assustos de multimidia: o Big Linux 3.0
    Porque eles preferiram o Big Linux? Fácil: é instalar e começar a usar, ja vem com tudo. Nem tem que ficar instalando codecs como na droga do Ubuntu.

  15. creio que você fez um comentário estúpido. Acho o Linux muitíssimo superiror ao Windows em Multimídia. Já tentou converter um video no Windows ou uma música?
    Nunca tive problemas em tocar músicas no excelente player Amarok e executar vídeos no Youtube…
    O Linux também é infinitamente superior ao kernel do Win Vista….

  16. tzbishop, DRM é uma droga e em nenhum momento comentei sobre isto porque é mais uma questão jurídica do que técnica.
    Alias, experimente um pequeno teste:
    enquanto abre um vídeo no YouTube, ouça música no Amarok e jogue seu jogo favorito no cedega. :-)

    E alias, eu em nenhum momento falei que windows é ótimo em multimídia. Ser superior não significa ser ótimo.
    E antes de chegar com ofensas, leia..

  17. Instala, o linux configura o kernel e talz.. putz eu quero instalar e começar a usar, É nesse quesito que o windows ganha, e não vem falar que o linux é mais facil de usar, ta bom está melhorando muiiito em relação aos anteriores, mas ainda assim existem muitas configurações obscuras, e outra acho que uns 90% do usuários domesticos desejam multimidia então porque não é padrão? Porque não facilitar a vida do usuário. Sei que talvez alguns de vocês não vão gostar da opnião, mas as 200 distros com opçoes e configurações diferentes apesar de ser a força do linux também é a sua fraqueza pois coisas boas que estão em uma não estão em outras .. se o trabalho fosse mais uniformizado talvez haveria menos problemas, mas ainda existem muitas pessoas trabalhando isoladas, novamente a grande força do código aberto pode ser também a sua fraqueza, se não houver um orgão pra juntar tudo e tentar unificar isso que muitas vezes é uma “bagunça”.
    Eu quero ligar e usar e que seja razoável no mínimo .. não precisa ser o melhor mas que não deixe a desejar..
    ….

  18. Desculpe me, mas em nenhuma distribuição como fedora, ubuntu, debian, suse, é necessário configurar o kernel para usar!
    Meu amigo, faça o seguinte teste:
    duas máquinas iguais, instale um desktop com: som, video, mp3, office, internet, tudo funcionando.
    Agora pegue um cd do xp ou o super vista e outro do ubuntu. Veja quem termina antes e quem fica com tudo completo.

  19. Felipe Albrecht, desculpe se acabei sendo grosso ou ríspido no comentário. Não era essa a intenção, apenas quis defender meu ponto de vista. Eu abro amarok + cedega + flash sem problemas aqui, a propósito… Não era pra abrir?

  20. Opa, beleza.

    Sobre o amarok + cedega + flash, existia um problema com versões anteriores do flash que utilizava o OSS e não o ALSA. Assim bloqueando o som e deixando todos os outros programas sem áudio.

    Na versão nova do Flash (9), ele passou a utilizar o ALSA, que suporta muitos aplicativos utilizando som ao mesmo tempo.
    Eu testei mplayer + amarok + flash sem problema agora.

    Fico *muito* feliz em ver e utilizar esta progressão do Linux em multimidia.

  21. Felipe, eu acho que você está desatualizado. A última versão do Ubuntu está imbatível em termos de multimídia. Inclusive, ao tentar tocar MP3, ele se oferece para instalar o codec — você não precisa de nenhum truque, basta uns cliques e ele baixa e instala.

    Eu não discordo que provavelmente o Windows está melhor em multimídia, mas eu não estou sentido muita falta. (E olha que eu costumo jogar muitos jogos windows-only no linux, como CS e aoe2)

  22. Acho que tais desatualizado porque já coloquei outro post mais recente sobre o mesmo tema.

    E sinceramente, rodar jogos “windows-only”, faço desde a época do starcraft a mais de 5 anos :-)

  23. Rs… meninos, calma rs.
    Eu adorei os comentários, eu uso ubuntu tbm sem problemas, por enquanto rs…

    muito interessante seu blog Felipe, parabéns….tô aprendendo muito.

    Abç,

    Fernanda Paiva.

  24. Bom pessoal, vejo que faz mais de 1 ano que param de comentar aqui, mas vamos reabrir isso, em primeiro lugar citar algo importante, Windows na verdade já está a anos no mercado, com seus problemas ou não, ele trouxe a facilidade de uso e algumas configurações e instalação de aplicativos. A história é longa na verdade, muitos usuários na época o viam como novidade, e isso foi o levando ao alge de hoje, é importante lembrar que ele tambem é um laboratório para criação de virus e pragas virtuais, mas como muitas coisas não são perfeitas neste mundo, tem-se esta cina.
    Na verdade eu sou um torcedor fiel para que o Linux cresça ainda mais e se torne usável por todos, ele é diferente sem duvida, mesmo tendo passado por toda evolução durante estes anos, mas ainda não é um sistema de fácil utilização, o contra está que ele é um sistema livre e não recebe investimentos maciços e isso deixa seu crescimento lento, mas gosto de Linux, gosto da inteface KDE, e gosto da robustes do sistema, e estou otimista que em breve muitos aplicativos livres e propietários estejam em abundância para ele, não sou contra software propietário, mas sim os acordos feitos para acabarem com o Linux e outros que são GPLs, afinal tem que existir liberdade de escolha e não um monopólio, por que nem todos precisam pagar para ter software de qualidade, e se precisar pagar por algum, que não precise pagar por outro para o servir de plataforma. É isso.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s