Minhas leis.

A algum tempo, a mais de 6 anos atrás, eu estava muito ligado ao Budismo, e como em costume de nossas vidas, estava preso entre diversas dúvidas: estava no início da faculdade, diversos amigos meus haviam temporariamente saído de minha vida, encontrava-me perdido no que fazer da vida e até mesmo decepcionado.
Para tentar esclarecer a minha vida, comecei a escrever o que era importante para mim, como enxergava o mundo, meus valores e meus objetivos. Por fim, compilei tudo numa listagem de 12 itens.

Talvez não seja a melhor escrita, talvez tenham lugares comuns e coisas óbvias, ou até contraditórias, mas não me importo, isto não é uma obra literária, é o meu caminho. Admito que continuo falhando diversas vezes, mas sempre com o desejo de um dia conseguir realiza-las.

A seguir, um copy and paste do meu arquivo “leis.txt”:


--
1 - A dor traz a forca.
2 - A vida nao é cor de rosa.
3 - A ignorancia traz a felicidade.
4 - Supere-se a cada instante.
5 - Faca o que deve ser feito. Faca! Nao espere e nao tema o preco.
6 - Sempre estejas pronto para morrer, mas nunca disposto.
7 - Enxergue alem do que a visao mostra.
8 - Saiba o que voce quer.
9 - O tempo passa, o correto não é permanente
10 - Lute até que sua forca acabe. Quando acabar, renove-a.
11 - Sonhos existem para se tornarem realidade.
12 - Seja honesto com todos, principalmente consigo.

--

Sem duvida não é o caminho e as leis mais faceis a serem
seguidas, mas sao as que eu concordo e sempre busco acreditar.
São apenas 12 linhas, pouco texto, mas para mim dentro de cada
uma há um grande conteúdo e significado.

Poderia escrever minha vida inteira sobre o significado de cada
linha, mas meu objetivo não é este. Quero que cada pessoa que ler,
pense sobre e veja a resposta alem do que esta escrito.
Muitos nao entenderao, outros pouco, mas se uma pessoa entende-las
e melhora-las acho que elas farao o sentido de sua existencia.

Neste pequeno trecho há muito mais dito do que pode ser expresso
em letras. A palavra é algo existente, a ideia não. Nao quero passar
a palavra, quero passar a ideia.

Sexto dia de Julho de 2003 - 21:45

Felipe Fernandes Albrecht

--

4 thoughts on “Minhas leis.

  1. Olá, antes de postar uma resposta descente, digna desse post, gostaria de saber se o autor ainda acompanha o blog…

    senão, tudo que eu escrever aqui vai ser “inutil”….

      1. “Quero que cada pessoa que ler, pense sobre e veja a resposta alem do que esta escrito.”

        Felipe, se o seu objetivo foi fazer alguém ler e pensar a respeito, parabéns, pelo menos alguém parou para ler e pensar a respeito!

        Algumas conclusões, no mínimo interessantes que eu cheguei ao ler seu post.
        1 – A dor traz a forca.
        2 – A vida não é cor de rosa.
        Realmente isso é verdade, exemplo disso são as guerras! Apesar da “dor” tivemos forca para superar todas as dificuldades.
        E de fato a vida não é cor de rosa, ela é cinza. E as pessoas que hoje nós costumamos chamar de “gênios” que enxergaram alguma cor nela.

        3 – A ignorância traz a felicidade.
        Quanto mais eu aprendo, mais consciência eu tenho da minha ignorância, sendo assim existe uma perturbação natural que caminha junto ao conhecimento. Logo, quanto mais sábio, mais perturbado.

        4 – Supere-se a cada instante.
        5 – Faca o que deve ser feito. Faca! Nao espere e nao tema o preco.
        Arquimedes dizia: “Dê-me um ponto de apoio e eu moverei o mundo”.
        Grandes pessoas têm grandes sonhos e grandes conquistas! :)

        6 – Sempre estejas pronto para morrer, mas nunca disposto.
        Essa foi muito boa.

        9 – O tempo passa, o correto não é permanente.
        Felizmente. Se o correto fosse permanente, ainda acreditaríamos que a Terra é o centro do universo!

        “Neste pequeno trecho há muito mais dito do que pode ser expressoem letras. A palavra é algo existente, a ideia não. Nao quero passar a palavra, quero passar a ideia.”

        (Para essa sua postagem, nada melhor do que começar e terminá-la com suas próprias palavras)

  2. “Esteja sempre pronto para morrer, mas nunca disposto”. Bastante forte. E a ideia é muito rica. Gostei do texto mas essa frase, especificamente, me impactou bastante.

    Parabéns pelo blog. Percebi que está parado a um tempo mas, apesar de antigo, não é o tipo de coisa que deprecia. Tem muita coisa boa por aqui.

    Abraço

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s